Associados

Filtros

A OFICINA – Centro de Artes e Mesteres Tradicionais de Guimarães

Retábulos, Teatro Oficina, fotografia Paulo Pacheco

A OFICINA – Centro de Artes e Mesteres Tradicionais de Guimarães

A Oficina é uma Cooperativa de Interesse Público com participação maioritária da Câmara Municipal de Guimarães, mas com uma equipa e gestão e programação totalmente independentes. Gere e programa o Centro Cultural Vila Flor (música, artes performativas e novo circo, galeria de arte), o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (arte contemporânea e coleção José de Guimarães), a Casa da Memória de Guimarães (centro interpretativo territorial, património e artesanato), o Centro de Criação de Candoso (residências artísticas), o Espaço Oficina (oficinas de teatro, laboratórios da Licenciatura em Teatro da Universidade do Minho e criação), o Teatro Oficina (companhia de teatro) e um serviço de Educação e Mediação Cultural (transversal a todo o programa e com dois projetos escolares de educação artística).

Saber mais

Circo, Dança, Marionetas, Música, Performance, Teatro

A TARUMBA – Teatro de Marionetas

A Tarumba, imagem Alípio Padilha

 

A TARUMBA

Saber mais

Marionetas

A Turma

A Noite Canta, A Turma, fotografia Francisco Lobo

A TURMA

A Turma é uma estrutura de produção e criação no âmbito das artes performativas e audiovisuais com atividade continuada desde 2008. O seu repertório contempla peças de autores fundamentais da dramaturgia contemporânea e da nova dramaturgia, textos originais e propostas híbridas que transpõem as fronteiras do teatro, como criações cinematográficas ou audiowalks. Provoca a cooperação entre criadores das mais diversas áreas do espetáculo, investindo na criação de conteúdos originais. A investigação cénica e dramatúrgica sobre a linguagem e as relações humanas são as suas mais fortes premissas.

Saber mais

Teatro

Alkantara

©alkantara

Alkantara  dedica-se há mais de 25 anos à promoção e desenvolvimento de projetos  na área das artes performativas, assumindo, a partir de Lisboa, um papel fulcral na constituição de uma comunidade internacional que não admite  fronteiras físicas, artísticas e disciplinares.

O  Alkantara Festival é um evento bienal que desde 2008 apresenta em  Lisboa um programa de espetáculos, conversas, concertos e festas que  contribui para a reflexão sobre práticas artísticas na sua relação com  as questões da sociedade contemporânea. Ao longo do ano, o Alkantara desenvolve um programa de residências artísticas, encontros internacionais e apresentações públicas, no Espaço Alkantara.

Deste  2016 e até 2022 produz o projeto Sete Anos Sete Peças da coreógrafa Cláudia Dias, que se desdobra em várias partes: produção de uma peça por ano, um projeto editorial e um projeto de formação em escolas.

Saber mais

 

Dança, Performance, Teatro

Ao Cabo Teatro

Ao Cabo Teatro, fotografia José Caldeira

AO CABO TEATRO – associação cultural

A Ao cabo Teatro (AcT) é uma estrutura de produção de artes performativas. Em 2001, inicia uma relação de cumplicidade com o encenador e ator Nuno Cardoso que ainda hoje mantém e que resultou em produções como: Purificados, de Sarah Kane (2002); Parasitas, de Mayenburg (2003); O Jardim Zoológico de Cristal, de Tennessee Williams (2009); A Gaivota, de Tchekhov (2010); As Três Irmãs, de Tchekhov (2011); A Visita da Velha Senhora, de Dürrenmatt (2013); Coriolano, de Shakespeare, Demónios, de Lars Nóren (2014); O Misantropo, de Molière (2016); Os Veraneantes, de Gorki (2017) e Timão de Atenas, de Shakespeare (2018). A AcT procura, nos repertórios clássicos e contemporâneos, matéria poética que alimenta uma ideia de teatro como máquina de interpretação do presente e mobiliza uma equipa coerente no exercício de um modelo de criação.

Saber mais

Teatro

ASSéDIO – Associação de Ideias Obscuras

ASSéDIO – Associação de Ideias Obscuras

 

Desde a sua criação, em 1998, a ASSéDIO tem desenvolvido aquilo que se orgulha de apresentar como um dos mais consistentes trabalhos de criação teatral em Portugal em torno das dramaturgias contemporâneas.

É no encontro da coerência da escolha de repertório com a renovação das linguagens cénicas que a ASSéDIO tem assentado a qualidade e distinção do seu trabalho. Através de um saber acumulado pela experiência e de uma inquietação alimentada pelo fazer, este coletivo tem construído a sua identidade e a relação com o público.

Saber mais

Teatro

Astro Fingido

ASTRO FINGIDO – associação cultural

A ASTRO FINGIDO, dirigida por Ângela Marques e Fernando Moreira, opera em três eixos: criação teatral – privilegiando a circulação, a dramaturgia portuguesa e a formação de públicos; serviço educativo – visando o desenvolvimento integral dos alunos através das Artes Plásticas, Expressão Dramática, Música e Filosofia com Crianças; projeto cultural comunitário – envolvendo a comunidade de Lordelo-Paredes. Em 10 anos, a Astro Fingido criou, entre outros, O Grito dos Pavões, A Torre dos Alcoforados (Rota do Românico), Mulheres-Móveis e A Rua Esquecida (Rede Artéria); dinamiza, para o Município do Porto, uma oficina de FcC (Filosofário – Oficina do Pensar Crítico e Criativo) e orienta Teatro Amador para o Município de Paredes.

Saber mais

Teatro

Atitudes

ATITUDES

Atentos ao Homem de Hoje, queremos surpreendê-lo com um projeto multidisciplinar que vá de encontro às novas necessidades e exigências, aproximando o cidadão ao teatro e transformando um aglomerado de casas num espaço de fruição mais humanizado.

Optando por um trabalho sensível às diversas correntes artísticas, procuramos incorporar as novas tecnologias e, traçando um caminho que lance pontes para a cidade, penetrar em sectores da população arredados do fenómeno teatral, abrindo espaço ao espetáculo eminentemente lúdico que coexista e se complemente com as linguagens teatrais emergentes, porque entendemos que a diversidade de oferta na agenda cultural de uma metrópole é também sinónimo de cosmopolitismo.

Saber mais

Teatro

Balleteatro

Lastro, de Né Barros, Balleteatro, fotografia José Caldeira

 

BALLETEATRO CONTEMPORÂNEO DO PORTO, CRL

O Balleteatro teve, desde a sua constituição, a missão de ser um centro para o desenvolvimento das artes performativas. Fundado em 1983, teve um importante papel na construção de uma comunidade artística para as artes performativas contemporâneas na cidade do Porto. Conta com um vasto repertório ao nível da criação coreográfica pelas artistas residentes Isabel Barros e Né Barros, criações que, através de colaborações com outros artistas, cruzam diversas disciplinas, tais como as artes plásticas, a fotografia, a música, o cinema e as marionetas. Para além da criação, o Balleteatro foi pioneiro na democratização das artes pelos seus desafios formativos. Em 1989, abre a primeira Escola Profissional de dança e de teatro do País. É, desde 2005, estrutura artística residente no icónico Coliseu do Porto.

Saber mais

Dança

Centro Dramático de Viana – Teatro do Noroeste

Teatro do Noroeste

 

CENTRO DRAMÁTICO DE VIANA – TEATRO DO NOROESTE

O Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana é a companhia profissional de teatro residente no Teatro Municipal Sá de Miranda, Viana do Castelo.

Estrutura fundacional da criação artística profissional do Alto Minho e Pessoa Coletiva de Utilidade Pública, dinamiza uma oferta cultural comprometida com o desenvolvimento de públicos, a inclusão e a acessibilidade aos bens culturais, apresentando mais de 100 representações teatrais por ano, entre novas criações, reposições, acolhimento e circulação de espetáculos. O seu Projeto Comunidade e Serviço Educativo oferecem em permanência iniciativas de fruição artística a vários grupos locais.

Estrutura financiada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e pela República Portuguesa / DG Artes.

Saber mais

Teatro

Circolando

Climas, Circolando, fotografia Dinis Santos

CIRCOLANDO – Espaço de Criação Transdisciplinar

A Circolando desenvolve a sua atividade desde 1999 sob direção artística de André Braga e Cláudia Figueiredo. Para além da criação e difusão dos projetos de André Braga e Cláudia Figueiredo, o núcleo da sua atividade, a Circolando mantém uma linha de apoio à criação de projetos de artistas associados e um centro de residências e criação no CACE Cultural do Porto, daí chamarmos à Circolando Espaço de Criação Transdisciplinar.

O conceito de transdisciplinaridade está no centro do projeto artístico. Um diálogo intenso entre dança e teatro, com forte apelo aos contributos de outros campos artísticos: poesia, artes plásticas, música, vídeo.
Colabora regularmente com algumas das mais prestigiadas estruturas culturais em Portugal e tem-se apresentado em festivais e teatros de diversos países.

Saber mais

Dança

Círculo de Cultura Teatral / Teatro Experimental do Porto

CÍRCULO DE CULTURAL TEATRAL / TEATRO EXPERIMENTAL DO PORTO

Saber mais

Teatro

Companhia de Teatro de Braga

 

Rogério Boane e Nora Covali, António e Beatrix, Companhia de Teatro de Braga, fotografia Paulo Nogueira

 

COMPANHIA DE TEATRO DE BRAGA

Fundada em 1980, no Porto, e desde 1984 radicada em Braga, no âmbito de um protocolo com o Município, a Companhia de Teatro de Braga (CTB) é um dos projetos sólidos da descentralização teatral. O projeto artístico da companhia cruza um sempre renovado interesse pelas novas dramaturgias com a experimentação, através da sua prática teatral, sobre o grande legado dramatúrgico da Humanidade: os clássicos. A CTB desenvolve e aprofunda o seu projeto artístico nas áreas da criação teatral, Media Arts e formação de públicos. Nestas áreas, mantém projetos de parceria, intercâmbio e coprodução com várias estruturas e criadores nacionais e estrangeiros. A CTB é uma companhia de repertório, mantendo em cena oito a nove produções por ano.

Saber mais

Teatro

Companhia João Garcia Miguel – Teatro Ibérico

 

A Casa de Bernarda Alba, Companhia João Garcia Miguel, fotografia Mário Raínha

 

COMPANHIA JOÃO GARCIA MIGUEL – Teatro Ibérico

Liberdade e Teatro são os dois eixos que presidem às atividades de criação, formação e difusão da Companhia. Estes dois conceitos movem o grupo pela importância que, em interação, contribuem para o crescimento e melhoria dos indivíduos na busca de um projeto de humanidade, partilhado através do investimento na criatividade com base na diferença e na capacidade de mudança dos mundos em que vivemos. Acreditam que o exercício diário de conquista da liberdade individual é concomitante com o aumento da liberdade do que nos rodeia. João Garcia Miguel, como diretor artístico do Teatro Ibérico, alinha esse binómio que delimita e define a qualidade e a ambição do que somos e do que desejamos: que os outros possam ser cada vez mais livres.

Saber mais

 

 

 

Teatro

Dançando com a Diferença

Dançando com a Diferença, fotografia Júlio da Silva Castro

Associação dos Amigos de Arte Inclusiva – DANÇANDO COM A DIFERENÇA

O Dançando com a Diferença surgiu em 2001 na ilha da Madeira, como um projeto educativo e social de grande abrangência que visava a implementação da Dança Inclusiva na região.

A companhia de dança, sob a direção artística de Henrique Amoedo, tornou-se uma importante referência no panorama artístico europeu quando falamos de inclusão através das artes. Atualmente contamos com um núcleo na cidade de Viseu.

O nosso repertório inclui criações de diferentes coreógrafos, como Henrique Rodovalho, Paulo Ribeiro, Rui Horta, Clara Andermatt, Rui Lopes Graça, Tânia Carvalho e La Ribot.

Saber mais

Dança

Dias Da Dança – associação de artes performativas

Dias Da Dança – associação de artes performativas

Saber mais

Dança

EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural

Pormenor Sala Luís Miguel Cintra, Teatro Municipal São Luiz, fotografia Estelle Valente

 

EGEAC

Há mais de 20 anos que a EGEAC desenvolve a promoção, preservação e dinamização da atividade cultural de Lisboa, através da sua atividade de rua e da gestão de espaços como os teatros São Luiz e LU.CA, diversos museus, galerias de arte e monumentos como o Padrão dos Descobrimentos e o Castelo de São Jorge. Enquanto ator de intervenção privilegiada na cidade, a EGEAC assegura uma programação multidisciplinar, abrangente, inclusiva e democrática, procurando ser um agente ativo e recetivo, atuando tanto na esfera contemporânea como na mais popular.

Tem como visão e missão ser líder na criação e promoção cultural na cidade de Lisboa, referência na gestão de espaços e eventos culturais, agente de valorização patrimonial, catalisador de uma rede artística e cultural. Pretende criar uma personalidade cultural única e distintiva para a cidade de Lisboa, estimulando a criação e promoção artística, investindo em projetos culturais de referência e potenciando o diálogo entre a cidade e os seus públicos locais, nacionais e internacionais.

Saber mais

Circo, Dança, Marionetas, Música, Performance, Teatro

Ensemble – sociedade de actores

Jorge Pinto e Emília Silvestre, O Cerejal, Ensemble, fotografia João Tuna

 

ENSEMBLE – SOCIEDADE DE ACTORES

Formado em 1996 pelos atores Emília Silvestre e Jorge Pinto, o ENSEMBLE é um projeto artístico de criação, experimentação e formação. Ao longo dos anos tem apresentado espetáculos de autores tão diversos como Molière, Shakespeare, Tchekhov ou Ibsen; de contemporâneos como Brian Friel, Samuel Beckett, Arnold Wesker, Tom Kempinski ou Jean Cocteau; encomendado textos originais e levado à cena dramaturgos portugueses como Luísa Costa Gomes, Jacinto Lucas Pires, Mickael de Oliveira e Ricardo Alves, em que envolveram dezenas de atores, bailarinos e músicos, encenadores e coreógrafos, designers de luz, som e vídeo, cenógrafos e figurinistas de todo o país. O rigor e exigência de qualidade deste singular projeto artístico reflete-se nas suas ambiciosas e, muitas vezes, arrojadas criações que o público tem acolhido sempre com entusiasmo.

Saber mais

Teatro

Erva Daninha

Vasco Gomes, Enxada, Erva Daninha, fotografia Susana Neves

COMPANHIA ERVA DANINHA

A Companhia Erva Daninha surge em 2006 e centra o seu trabalho na investigação de novas formas de fazer e apresentar circo, procurando elevar o virtuosismo a uma forma de comunicação de ideias. O foco da companhia é a criação artística. Tem vários espetáculos para palco, espaço público e espaços alternativos em repertório. A Erva Daninha dedica-se, também, à formação e programação de Circo Contemporâneo (Festival TRENGO). É, desde 2015, estrutura em residência no Teatro Campo Alegre no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto (Teatro Municipal do Porto / Câmara Municipal do Porto). Tem o apoio sustentado da República Portuguesa –  Cultura / Direção Geral das Artes.

Saber mais

Circo

FIMP – Festival Internacional de Marionetas do Porto

FIMP – Festival Internacional de Marionetas do Porto

O FIMP tem, desde 1989, por missão a divulgação e promoção da marioneta contemporânea, do teatro e da performance de objetos e formas animadas.

O festival assume-se como um espaço de reflexão e crítica sobre as possibilidades desta forma teatral, feita também a partir das linguagens com que esta se cruza.

A continuada relação com escolas artísticas dá nota do empenho deste festival na valorização do tecido profissional e artístico da cidade e do país, oferecendo regularmente à comunidade espaços formativos.

O FIMP é também o resultado de uma equação que se expressa na diversidade das suas parcerias. Estas traduzem o contexto de implementação de um projeto artístico que se dirige a um público simultaneamente especializado e muito abrangente.

Saber mais

Marionetas

Fundação Casa da Música

Casa da Música, fotografia Alexandre Delmar

FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

Edifício projetado pelo arquiteto Rem Koolhaas e inaugurado em 2005, a Casa da Música marcou a diferença no contexto urbano em que se insere e afirmou-se enquanto instituição artística inovadora. É residência de cinco agrupamentos – orquestra sinfónica, ensemble de música contemporânea, orquestra barroca, coro e coro infantil – e assume um papel ativo no estímulo à criação contemporânea, através de encomendas regulares a compositores. Os seus ciclos de programação recebem os grandes nomes internacionais e também os novos talentos, estendendo-se a todos os períodos da história da música e dando espaço a diversos géneros musicais. Conta ainda com um Serviço Educativo que proporciona múltiplas vivências musicais às mais variadas comunidades.

Saber mais

Música

Fundação Centro Cultural de Belém

Centro Cultural de Belém, fotografia Hugo Santos Silva

 

FUNDAÇÃO CENTRO CULTURAL DE BELÉM

O Centro Cultural de Belém (CCB), projeto da autoria dos arquitetos Vittorio Gregotti (italiano) e Manuel Salgado (português), é gerido por uma Fundação que tem por missão a promoção da cultura, em particular da portuguesa, no domínio de todas as artes.

Localizado na parte ocidental de Lisboa, junto ao rio Tejo, o CCB foi inaugurado em 1993, após ter acolhido a Presidência das Comunidades Europeias.

O Centro desdobra-se em edifícios separados por ruas, praças e pontes, constituindo, no seu conjunto, um espaço vivo onde se trabalha, se passeia e onde se pode fruir a capacidade criadora dos grandes artistas de todos os tempos.

Ainda que privilegiando as formas de expressão contemporâneas, pode-se aqui assistir a espetáculos de música e canto, dança e teatro, visitar exposições e participar numa multiplicidade de atividades dirigidas a diferentes públicos e várias faixas etárias.

Saber mais

Circo, Dança, Marionetas, Música, Performance, Teatro

Fundação de SERRALVES

Circo, Dança, Música, Performance

Napalm (companhia de teatro dança em conjunto ou alternadamente)

Napalm, fotografia Sónia Granja Barbosa

A NAPALM_ctdca surge a partir do desejo de criar uma estrutura artística que permitisse uma exploração consistente e continuada ao nível das artes performativas. Somos, por intuição e criação, uma Companhia que pensa o Teatro e a Dança no contexto da arte contemporânea, não renegando o passado mas procurando futuro. Temos um trabalho que não permite um espectador passivo, mas sim em constante estado de alerta. Espetáculos em que a poética do texto se dilui por entre distintas dramaturgias. O cruzamento com outras
expressões contemporâneas acentua o carácter multidisciplinar e de pesquisa constante da Companhia. Queremos afirmar-nos pela nossa forma de ver o mundo, e mostrá-lo através dos nossos olhos a todos aqueles que por eles queiram ver.

Saber mais

 

Cruzamentos Disciplinares, Dança, Teatro

Nome Próprio

A Ballet Story, Nome Próprio, fotografia Susana Neves

NOME PRÓPRIO

Fundada no ano 2000, a Nome Próprio produz espetáculos de dança contemporânea e teatro. O coreógrafo e encenador Victor Hugo Pontes – seu fundador e diretor artístico – trabalha muitas vezes na fronteira entre linguagens artísticas, distinguindo-se pelo uso eclético de expressões como a música clássica ou experimental, as artes plásticas ou a literatura. Entre os seus espetáculos, contam-se Manual de InstruçõesA Ballet Story (Espetáculo de Dança do Ano 2012, Público e Expresso), ZooCoppiaSe Alguma Vez Precisares da Minha Vida, Vem e Toma-aNocturno e Margem. Ao longo dos anos, a Nome Próprio desenvolveu projetos com várias instituições, apresentados em Portugal e no estrangeiro: TNSJ, Teatro Municipal do Porto, CCVF, Gulbenkian, CCB, teatros Maria Matos e São Luiz, Festival Panorama (Brasil), Festival de Dance de Cannes, Théâtre de Liège e Festival Paris l’Été, entre outros.

Saber mais

Dança

O Espaço do Tempo

O Espaço do Tempo

Saber mais

Circo, Dança, Música, Performance, Teatro

OPART – Organismo de Produção Artística

Teatro Nacional de São Carlos

OPART – Organismo de Produção Artística, E.P.E.

O OPART tem por objeto a prestação de serviço público na área da música erudita e do bailado, através do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) e da Companhia Nacional de Bailado (CNB). O TNSC foi inaugurado em 1793 e mantém-se ainda hoje como o único teatro nacional vocacionado para a produção e apresentação de ópera e de música coral e sinfónica. Os agrupamentos artísticos residentes são o Coro do TNSC (1943), e a Orquestra Sinfónica Portuguesa (1993). A CNB (1977), sediada no Teatro Camões, apresenta obras de referência do repertório internacional, quer as incontornáveis do clássico, quer as de coreógrafos como Balanchine, De Keersmaeker, Forsythe, Joos, Kylián, Limon, Van Manen ou Spöerli.

Paralelamente tem apostado, ao longo dos últimos quarenta anos, em encomendas geradoras de uma identidade própria, destacando-se os convites a autores portugueses como Armando Jorge, Fernando Duarte, Olga Roriz, Rui Lopes Graça ou Vasco Wellenkamp.

Saber mais

Dança, Música, Ópera

Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras

Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras

ORQUESTRA DE CÂMARA DE CASCAIS E OEIRAS

A Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras (OCCO), fundada em 2000, é apoiada pelas Câmaras Municipais de Cascais e de Oeiras e pela DGArtes. Considerada uma das melhores formações deste género em Portugal, tem um papel fundamental na vida cultural daqueles municípios. A OCCO tem tocado na maioria dos festivais nacionais de música erudita e também em vários países europeus, nomeadamente em festivais na Alemanha, Bulgária, Espanha e Itália, destacando-se as suas participações nas Assembleias Gerais dos Festivais Europeus. Têm tocado com a OCCO destacados solistas nacionais e estrangeiros.Em 2012, a Câmara Municipal de Cascais atribuiu à OCCO a Medalha de Mérito Cultural pelo seu contributo à cultura e à arte.

A OCCO foi criada e é dirigida pelo Maestro Nikolay Lalov

Saber mais

Música

Pé de Cabra

PÉ DE CABRA

A Pé de Cabra foi constituída em fevereiro de 2009.

A empresa tem como objetivo principal a participação na criação e produção de projetos artísticos na área das artes performativas, artes plásticas, literatura ou multimédia. Tem também o intuito de promover a oferta artística, implementando e/ou apoiando a realização de projetos, ajudando quer à criação e formação de novos públicos, quer ao desenvolvimento de novas abordagens na criação de objetos artísticos.

Marionetas, Teatro

Produções Independentes

PRODUÇÕES INDEPENDENTES

Saber mais

Dança, Performance, Teatro

Teatro Académico Gil Vicente

Teatro Académico Gil Vicente, fotografia Ivo Tavares

TEATRO ACADÉMICO DE GIL VICENTE

O Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) é uma estrutura da Universidade de Coimbra. Inaugurado em 1961, a sua missão cultural, artística e educativa sempre se desenvolveu entre a cidade e a Universidade. Espaço destinado à prestação de um serviço público, oferece uma programação regular e diversificada, integrando Coimbra nas redes nacionais e internacionais do teatro, da dança, da música e do cinema.

Os seus projetos, que se estendem temporalmente, defendem linhas programáticas próprias, tornando-os únicos no panorama artístico nacional: Centro de Dramaturgia Contemporânea; Encontro de Novas Dramaturgias (Festival END); Abril Dança em Coimbra, Mostra de Teatro Universitário; e o projeto internacional de formação avançada École des Maîtres.

Saber mais

Dança, Música, Teatro

Teatro Art’Imagem

 

Pedro Carvalho, Flávio Hamilton e Daniela Pêgo, As Veias Abertas da Humanidade, Teatro Art’Imagem

 

TEATRO ART’IMAGEM

O Teatro Art’Imagem foi fundado em 1981 e reúne um trabalho com mais de 37 anos, mais de uma centena de criações e a realização anual de dois Festivais Internacionais de Teatro.

Dispõe de sede na cidade do Porto, onde se encontra parte do centro de documentação e arquivo histórico. Desde 2008, em protocolo com a Câmara Municipal da Maia, situa a sua unidade de criação e produção na Quinta da Caverneira, em Águas Santas, onde dispõe de um auditório, arquivos, sala de exposições, biblioteca e escritório. No âmbito da sua missão tem como principais objetivos desenvolver seis eixos fundamentais: Criação, Programação da Quinta da Caverneira, Festivais, Circulação Nacional e Internacional e Desenvolvimento de Público através de Oficinas de Teatro e Ações Comunitárias.

Saber mais

Teatro

Teatro da Didascália

O Guarda Mundos, Teatro da Didascália, fotografia Paulo Pacheco

 

Teatro da Didascália

O Teatro da Didascália foi fundado em 2008 em Joane, Vila Nova de Famalicão. Tendo como principal atividade a criação ligada às artes performativas, persegue um trabalho de pesquisa e de cruzamento artístico, com o objetivo de fazer surgir uma linguagem própria e inovadora.

Paralelamente à criação de espetáculos, o Teatro da Didascália desenvolve três projetos ligados à programação cultural: o Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous e o encontro de teatro Territórios Dramáticos, ambos procurando alterar a maneira como utilizamos os espaços público e privado, potenciando através destes a interação entre as artes, o território e as suas comunidades; e o Espaço FAUNA, um novo projeto de criação e programação regular criado em 2018 na Quinta da Bemposta, em Joane.

Saber mais

Música, Teatro

Teatro da Garagem

Teatro da Garagem

TEATRO DA GARAGEM

O Teatro da Garagem é uma companhia de teatro, fundada em 1989, que dedica o seu trabalho artístico à pesquisa e experimentação de novas formas de escrita para teatro e das novas formas cénicas que a acompanham.

A companhia trabalha com um autor/encenador residente, um músico, um núcleo de atores, uma equipa de produção, um desenhador de luz, um cenógrafo e figurinista. Para além das criações próprias, a partir de textos de Carlos J. Pessoa, a companhia desenvolve um trabalho com a comunidade, através das atividades do Serviço Educativo, e dá a conhecer o trabalho de novos criadores através do ciclo Try Better, Fail Better.

O Teatro da Garagem reside desde 2005 no Teatro Taborda, a convite da EGEAC/Câmara Municipal de Lisboa.

Saber mais

Teatro

Teatro da Palmilha Dentada

TEATRO DA PALMILHA DENTADA

Saber mais

Teatro

Teatro da Terra

TEATRO DA TERRA

Saber mais

Teatro

Teatro do Bairro

Teatro do Bairro

Teatro do Bairro

TEATRO DO BAIRRO

Situado em pleno Bairro Alto, na Rua Luz Soriano, nº 63, o Teatro do Bairro ocupa o espaço onde durante décadas funcionou a rotativa do Diário Popular, mesmo ao lado da Escola de Música do Conservatório Nacional. Localizado num local histórico de fruição artística por excelência, proporciona o convívio entre diferentes artes performativas contemporâneas, com uma programação plural e abrangente que garante a circulação de diferentes artistas e públicos. Desenvolve produções próprias e acolhe também espetáculos de outros criadores de teatro, bem como de música, cinema e dança. Acreditamos que a programação interdisciplinar que praticamos, incrementada na nossa própria criação, promove trocas e contaminações desejadas, que enriquecem todos os intervenientes. Um local de encontro dos cidadãos com as diferentes artes e os seus criadores

Saber mais

Dança, Marionetas, Música, Teatro

Teatro do Bolhão

Vestígio, Teatro do Bolhão, fotografia Pedro Figueiredo

 

TEATRO DO BOLHÃO, Centro de Formação e Produção

O Teatro do Bolhão foi fundado em 2003 por um grupo de 15 profissionais com percursos relevantes nas várias áreas da criação e produção teatral e com uma cumplicidade artística e ética forjada na dinamização da ACE Escola de Artes.

A companhia promove um modelo de criação eclético, destacando-se a releitura das dramaturgias clássicas, a divulgação de novos autores e o trabalho pluridisciplinar de Joana Providência.

Instalado desde 2015 no Palácio do Bolhão, um edifício histórico classificado onde dispõe de dois auditórios, o Teatro do Bolhão configura-se como um espaço de criação, programação e acolhimento autónomo e diferenciado. Destaca-se ainda a programação do seu Serviço Educativo, vocacionada para os públicos infantis, escolares e informais.

Saber mais

Circo, Dança, Teatro

Teatro do Vão

João Villas-Boas, Onde não puderes amar não te demores, Teatro do Vão, fotografia Miguel Leitão

TEATRO DO VÃO

O Teatro do Vão foi fundado por Daniel Gorjão, Teresa Tavares e Sara Garrinhas e surge da vontade, comum a criadores de diferentes disciplinas artísticas, de potenciar um espaço humano e físico de pesquisa, experimentação e liberdade. Tem como principal objetivo a promoção da cultura e da criatividade, entendidas como veículos para o desenvolvimento do ser humano e das sociedades, propondo-se incentivar a investigação e a experimentação artísticas, sensibilizando o público em geral para a arte contemporânea.

Através da criação, organização e promoção de objetos artísticos pluridisciplinares, que englobam disciplinas como o teatro, a dança e as artes visuais, quer-se, então, fomentar o diálogo, a reflexão e a difusão de novas linguagens em Portugal e no estrangeiro.

Saber mais

Teatro

Teatro dos Aloés

Juramentos, Teatro dos Aloés, fotografia João Tuna

TEATRO DOS ALOÉS

Fundado em 2000, o Teatro dos Aloés foi criado por um conjunto de atores que já tinham partilhado uma série de projetos e experiências. Deve o seu nome a Uma Lição dos Aloés, um magnífico texto do autor sul-africano Athol Fugard que nos fala da amizade, da confiança nos outros, da resistência na luta em defesa de ideais, da beleza da poesia e da arte que fazem dos homens seres superiores e felizes, da força das ideias, da crença no progresso da humanidade e da tranquila sabedoria que é acreditar nesses objetivos. Aprendemos, em Uma Lição dos Aloés, como é possível resistir em condições adversas e vencer o medo, a suspeição e a intriga quando é bem clara a utopia que queremos concretizar.

Saber mais

Teatro

Teatro e Marionetas de Mandrágora

Aurora, Teatro e Marionetas de Mandrágora, fotografia Rita Rocha

TEATRO E MARIONETAS DE MANDRÁGORA

A Companhia foi fundada em 2002 e está particularmente focada no teatro de marionetas. Na simbiose, nem sempre pacífica, entre uma linguagem simbólica, o legado tradicional e o pensamento contemporâneo, é na marioneta que nos apoiamos na procura de uma identidade artística própria. Procuramos desenvolver as potencialidades plásticas, cénicas e dramáticas da marioneta em si mesma e na em relação com o ator. Neste processo, tentamos descobrir e explorar uma dramaturgia que nos caracterize. A criação em parceria, o trabalho comunitário, inclusivo e de valorização social, e a descentralização são preocupações preponderantes no nosso quotidiano.

Saber mais

Marionetas

Teatro Helena Sá e Costa

Teatro Helena Sá e Costa – ESMAE /IPP

A Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), é uma unidade orgânica do Instituto Politécnico do Porto, nas áreas de formação da Dança, Música e Teatro.

Acolhe no seu seio o Teatro Helena Sá e Costa (THSC), que tem como missão divulgar e fomentar as Artes, enquanto potenciador do processo do conhecimento e do crescimento integral do indivíduo, experimentando outras tendências e suportando movimentos de projetos artísticos embrionários dentro e fora da instituição.

Atualmente o THSC tem como estratégia a apresentação de novas criações, bem como o acolhimento de produções internas e externas nas áreas performativas.

Saber mais

Dança, Música, Ópera, Performance, Teatro

Teatro Meridional

Teatro Meridional

TEATRO MERIDIONAL

Fundado em Lisboa (1992), o Teatro Meridional é uma Companhia vocacionada para a itinerância que procura nas suas montagens um estilo marcado pelo protagonismo do trabalho de interpretação do ator, fazendo da construção de cada objeto cénico uma aposta de pesquisa e experimentação. É associado da Performart desde 2017.

As principais linhas de atuação artística do Teatro Meridional prendem-se com a encenação de textos originais, com a criação de novas dramaturgias baseadas em adaptações de textos não teatrais, com a encenação e adaptação de textos maiores da dramaturgia mundial, e com a criação de espetáculos onde a palavra não é a principal forma de comunicação cénica.

O TM recebeu até à data 44 distinções, destacando-se o Prémio Europa Novas Realidades Teatrais, 2010.

Saber mais

Teatro

Teatro Nacional D. Maria II

Sala Garrett, Teatro Nacional D. Maria II, fotografia Ana Paula Carvalho

TEATRO NACIONAL D. MARIA II, E.P.E.

O Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, abriu as suas portas em 1846, durante as comemorações do 27.º aniversário da Rainha Maria II. Em 1964, foi palco de um violento incêndio que o destruiu por completo, reabrindo 14 anos mais tarde, após uma reconstrução total que, no entanto, preservou o estilo neoclássico original. Localizado em plena Praça D. Pedro IV, no Rossio, foi reclassificado, em 2012, como monumento nacional.

Desde 2015 sob a Direção Artística de Tiago Rodrigues, o D. Maria II tem como prioridade abrir o Teatro à comunidade, atraindo e formando novos públicos e levando a todas as camadas da população atividades culturais e artísticas.

Saber mais

Teatro

Teatro Nacional de São João

Teatro Nacional de São João, fotografia João Tuna

TEATRO NACIONAL SÃO JOÃO, E.P.E.

Fundado na década de 1990, o TNSJ afirmou, sob a direção de Ricardo Pais, um modelo orgânico que privilegia o desenvolvimento de um projeto artístico singular, condições de excelência para o exercício da criação teatral, uma relação de parceria curiosa e exigente com os universos teatrais português e europeu, bem como uma especial vocação para a comunicabilidade dos espetáculos. Membro da União dos Teatros da Europa desde 2003, o TNSJ integra ainda o Teatro Carlos Alberto, um espaço de colaboração com companhias do Porto e um ponto de circulação fundamental para boa parte da criação portuguesa contemporânea, bem como o Mosteiro de São Bento da Vitória, monumento nacional do século XVII, onde se realizam espetáculos e outros eventos da programação do TNSJ.

Saber mais

Circo, Dança, Marionetas, Música, Performance, Teatro

Teatro O Bando

Teatro O Bando, fotografia Miguel Mares

Fundado em 1974, o Teatro O Bando é uma das mais antigas cooperativas culturais do país, assumindo-se como um colectivo que elege a transfiguração estética enquanto modo de participação cívica e comunitária. Na génese do Bando encontram-se o teatro de rua e as atividades de animação para a infância. As criações do Bando definem-se sobretudo pela sua dimensão plástica e cenográfica e pelo trabalho dramatúrgico, que na maior parte das vezes adapta textos de autores de língua portuguesa não escritos para teatro. O Bando continua a procurar o singularismo das suas criações, pretendendo alcançar obras de arte mais acutilantes e inesperadas. Depois de diversas moradas, O Bando habita hoje uma quinta em Vale dos Barris, Palmela.

Saber mais

Teatro

Teatro Pé de Vento

 

Ventolão, Teatro Pé de Vento

 

PÉ DE VENTO, C.R.L

A Pé de Vento iniciou a atividade como companhia profissional de teatro no Porto, em 1978. Em Fevereiro desse ano, com o primeiro apoio anual e regular, começou a sua longa caminhada, privilegiando o público infanto-juvenil.

Desde a fundação que a direção artística assentou num núcleo formado pelo encenador João Luiz, a dramaturgista Maria João Reynaud e o escritor Manuel António Pina, autor representado desde os primeiros espectáculos da Companhia.

Em Outubro de 1996, abriu ao público o Teatro da Vilarinha, uma sala de 106 lugares, equipada com teia e demais condições técnicas.

É uma Instituição de Utilidade Pública desde 2013. Nos seus 25 anos, em 2003, a Câmara Municipal do Porto atribuiu-lhe a Medalha de Mérito – Grau Prata.  Saber mais

 

Teatro

Teatro Viriato – CAEV

Plateia do Teatro Viriato

TEATRO VIRIATO – Centro de Artes do Espetáculo de Viseu

O Teatro Viriato, é uma estrutura cultural de programação e de produção de artes performativas gerida pelo Centro de Artes do Espetáculo de Viseu, Associação Cultural e Pedagógica, dirigido por Paula Garcia. É também, desde 1999, o espaço de residência da Companhia Paulo Ribeiro. Enquanto modelo de descentralização cultural no país, promove uma programação regular nacional e internacional de música, teatro, dança, novo circo e atividades pedagógicas, integrando várias redes a nível local, nacional e internacional. Aposta numa política de apoio aos artistas nacionais, através da coprodução e apoio a residências; criando ainda condições para a fixação de artistas profissionais na cidade. É, desde 1998, financiado pelo Município de Viseu e pelo Governo de Portugal.

Saber mais

Circo, Dança, Marionetas, Música, Teatro